A Caltec surgiu, em 1946, fruto da obstinação e empreendedorismo de Jeovah Furquim. A mineradora formalizada foi a primeira empresa da região a usar alguma tecnologia para produzir cal virgem e granilhas. Mesmo enfrentando as dificuldades iniciais de um novo negócio, a Caltec jamais abandonou o ideal de crescimento, através de inovação e sustentabilidade.

Na década de 60, foi uma das principais empresa a fornecer calcário corretivo para acidez de solo para as novas plantações que surgiam e que tornariam o Paraná um dos importantes produtores agrícolas do País.

No final dos anos 90, a Caltec passou por um novo ciclo de crescimento, iniciado pela introdução da cal dolomítica na siderurgia e pelo lançamento da Clarisina® – formulada com óxido de magnésio e óxido de cálcio, criada para ser aplicada no processo de clarificação do caldo de cana, com ganho expressivo de rendimento. Insumo muito mais eficiente do que a cal comum, a Clarisina® rompeu um paradigma secular e representou um salto tecnológico para a indústria de açúcar e álcool no Brasil.

A aptidão para criar e desenvolver novos produtos está arraigada na Cultura Coorporativa e no espírito da Caltec. Vislumbrando a possibilidade que tinha criado no setor sucroalcooleiro, no ano 2.000, a Caltec dá mais um passo rumo à expansão e implanta uma fábrica moderna, com capacidade de processar 15.000 toneladas mês de Clarisina®. Por mais que apresentasse excelentes resultados, as usinas não estavam preparadas para realizar a aplicação correta da Clarisina®, e para superar esta dificuldade, a saída foi mais investimento em Pesquisa e Desenvolvimento.

Três anos depois, foi realizado lançamento do Hidratec®, um reator que prepara e mantém todas as propriedades da Clarisina. Além de oferecer a vantagem adicional de ser acoplado diretamente na planta da usina da cana-de-açúcar, sem nenhum ônus adicional para o cliente. Em seguida, foi instalada uma fábrica que atualmente atende a grandes empresas na área de suplementação mineral. Na sequência, foi construída uma usina de processamento de biomassa e que transformou a Caltec na única empresa brasileira autossuficiente em energia térmica, consumida durante o processo de calcinação da cal dolomítica.

Pelo compromisso extremo com a qualidade, a Caltec luta de forma permanente para manter a padronização dos produtos e processos, que já possuem certificação ISO 9000 desde 2001. Por esses e muitos outros esforços, em 2004, a Caltec foi agraciada com o Prêmio CNI, de Qualidade e Produtividade. Dois anos depois, um novo reconhecimento: a empresa foi homenageada com o terceiro lugar nacional no Prêmio Finep, de Inovação Tecnológica. Com muita fé no futuro, seriedade e trabalho incessante para manter a liderança tecnológica na indústria de cal, a Caltec conquistou o status de maior empresa do setor do sul do País, atendendo, com dedicação e extrema qualidade, os maiores grupos econômicos das áreas sucroalcooleira, siderúrgica, termoelétrica e cerâmica e as mais destacadas empresas de pavimentação e construção do Brasil.

fotohistoria